Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

captura-de-tela-2015-06-26-as-11-40-07
No comando: Igreja Presbiteriana do Brasil

Das 00:00 às 02:00

13
No comando: ROBERTO CARLOS & AMIGOS

Das 02:00 às 03:00

01
No comando: CASA DE TAIPA

Das 03:00 às 06:00

16
No comando: MOMENTOS DE LOUVOR

Das 06:00 às 07:00

chalice-1591668_960_720-700x466
No comando: SANTA MISSA

Das 07:00 às 08:00

whatsapp-image-2019-06-01-at-14-14-58
No comando: NOVO TEMPO

Das 07:00 às 08:00

57595611_2328140127509449_1125159699293929472_n
No comando: MANHÃ 97

Das 07:00 às 09:00

missa
No comando: DOMINUS DAY

Das 08:00 às 09:00

57595611_2328140127509449_1125159699293929472_n
No comando: ENERGIA SHOW DE PRÊMIOS

Das 08:00 às 11:00

24909920_131352710979592_6874489845889766324_n
No comando: PREMIO FACIN

Das 09:00 às 10:30

57595611_2328140127509449_1125159699293929472_n
No comando: BOM DIA ALEGRIA

Das 09:00 às 12:00

10
No comando: NÃO DEIXE O SAMBA MORRER

Das 10:30 às 12:00

57595611_2328140127509449_1125159699293929472_n
No comando: ALTERNATIVA CERTA

Das 11:00 às 12:00

whatsapp-image-2019-06-01-at-14-32-29
No comando: PALAVRA DE FÉ

Das 12:00 às 13:00

57595611_2328140127509449_1125159699293929472_n
No comando: ARQUIBANCADA 97

Das 12:00 às 13:00

315582_134505953316785_1571316901_n
No comando: PATRULHÃO 97

Das 12:00 às 14:00

1fa17fe3-eac7-46ef-8652-b90cd21872a3
No comando: CIA DO BABADO

Das 14:00 às 15:00

36287246_10204871655226631_1003088783052111872_n
No comando: FREQUÊNCIA 97

Das 15:00 às 16:00

57595611_2328140127509449_1125159699293929472_n
No comando: BANANA SHOW

Das 16:00 às 17:00

11
No comando: VOZ DO BRASIL

Das 19:00 às 20:00

whatsapp-image-2019-06-01-at-08-23-25
No comando: NAFTALINA

Das 19:00 às 21:00

07
No comando: EU, VOCÊ E A SAUDADE

Das 20:00 às 22:00

315582_134505953316785_1571316901_n
No comando: BAR DA NOITE

Das 22:00 às 23:59

Bolsonaro exonera diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo

Compartilhe:
Adriano Machado/Reuters

Decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (24). Valeixo é homem de confiança do ministro Sergio Moro

 

O presidente Jair Bolsonaro decidiu exonerar o diretor-geral da PF (Polícia Federal), Maurício Valeixo, que chegou ao cargo indicado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. A decisão foi publicada no DOU (Diário Oficial da União) desta sexta-feira (24).

O texto do DOU diz que a exoneração aconteceu a pedido de Valeixo.

exoneracao-24042020083804109

Maurício Valeixo foi escolhido por Moro para o cargo no final de 2018, no governo de transição. O delegado comandou a Dicor (Diretoria de Combate do Crime Organizado) da PF e foi Superintendente da corporação no Paraná, responsável pela Lava Jato, até ser convidado pelo ministro, ex-juiz da operação, para assumir a diretoria-geral.

Embora a indicação para o comando da PF seja uma atribuição do presidente, tradicionalmente é o ministro da Justiça quem escolhe. Moro fará um pronunciamento às 11h desta sexta.

Valeixo já havia tratado de sua saída do cargo de diretor-geral da corporação com Moro, que tentava encontrar um nome de sua confiança para o posto. A conversa ocorreu no início do ano. O delegado, amigo do ministro, demonstrou exaustão, reportando-se a um 2019 tenso na direção da corporação.

Interlocutores de Valeixo dizem que a tentativa de substituí-lo ocorre desde o início do ano, mas que não teria relação com o que aconteceu no ano passado, quando Bolsonaro tentou pela primeira vez trocá-lo por outro nome. Na ocasião, o presidente teve que recuar diante da repercussão negativa que a interferência no órgão de investigação poderia gerar.

Nesta quinta (23), Valeixo reuniu-se com os 27 superintendentes regionais nos Estados por videoconferência. Também participaram os delegados federais que ocupam diretorias estratégicas da PF.

O diretor-geral descartou com veemência que sua saída seja movida por pressões políticas. Ele afastou rumores de que sua disposição em dar adeus à cadeira número 1 estaria relacionada à uma reação de aliados de Bolsonaro por causa de investigações que incomodam o Planalto.

No ano passado, após Bolsonaro antecipar a saída do superintendente da corporação no Rio de Janeiro, ministro e presidente travaram uma queda de braço pelo comando da PF.

Em agosto, o presidente antecipou o anúncio da saída de Ricardo Saadi do cargo, justificando que seria uma mudança por “produtividade” e que haveria “problemas” na superintendência. A declaração surpreendeu a cúpula da PF que, horas depois, em nota, contradisse o presidente ao afirmar que a substituição já estava planejada e não tinha “qualquer relação com desempenho”.

Nos dias seguintes, Bolsonaro subiu o tom. Declarou que “quem manda é ele” e que, se quisesse, poderia trocar o diretor-geral da PF.

* Com informações da Agência Estado. 

Deixe seu comentário: