Energia FM 97,5 - Tucuruí/Pará

(94) 99180-0797
Anunciante 05

Policial

IRMÃO DO DEPUTADO ÉDER MAURO É EXONERADO DA SECRETARIA NACIONAL DE PESCA NO PARÁ

Amaurivaldo Cardoso disse, por meio de assessoria, que só irá se manifestar ao final das investigações.

IRMÃO DO DEPUTADO ÉDER MAURO É EXONERADO DA SECRETARIA NACIONAL DE PESCA NO PARÁ
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
Uma portaria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, publicada nesta segunda-feira (21), exonerou Amaurivaldo Cardoso Barra do comando da Secretaria Nacional de Pesca no Pará. Amaurivaldo é irmão do deputado federal Éder Mauro (Partido Liberal). Ele disse, por meio de assessoria, que só irá se manifestar ao final das investigações.
Segundo o Ministério, cinco trabalhadores da Superintendência Federal de Agricultura no Pará foram detectadas em possíveis irregularidades no Seguro-Desemprego do Pescador Artesanal (Seguro Defeso).
Essas irregularidades foram alvo da Operação Tarrafa, deflagrada pela Polícia Federal no dia 17 de março, para investigar uma organização criminosa responsável por fraudes milionárias no Seguro Defeso.
Após ciência dos fatos, o Ministério afastou dois servidores de carreira para uma investigação preliminar. Outros dois funcionários, entre eles Amaurivaldo Cardoso Barra, foram exonerados e também estão sendo investigados de forma preliminar.
Os quatro envolvidos, caso seja comprovado a participação nas irregularidades, vão responder a processo administrativo disciplinar e podem sofrer punições, como destituição do cargo e demissão.
Um quinto funcionário, que era terceirizado, não presta mais serviço na Superintendência Federal de Agricultura.
- Operação Tarrafa
Ao menos 26 pessoas foram presas no Pará e mais 11 estados na Operação Tarrafa. A estimativa é que o grupo criminoso tenha desviado aproximadamente R$1,5 bilhão em pagamentos de benefícios a solicitantes de 1.340 municípios brasileiros.
Entre os presos estão dois vereadores do Pará, das cidades de Soure, no Marajó, e Abaetetuba, nordeste do Pará, e também um vereador do Maranhão, segundo a PF.
As fraudes previdenciárias ocorriam principalmente no Pará e Maranhão, mas a operação também cumpriu mandados em São Paulo, Ceará, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Tocantins e Piauí.
 
PORTAL ENERGIA FM 97,5
FONTE/CRÉDITOS: G1 Pará

Veja também

Anunciante 06

Olá, bem vindo a Energia FM 97,5